Av. Paulista, 575
São Paulo, SP 01311-100

psicocintia@gmail.com

Tel: (11) 94221-6182

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Google+ Icon
  • White LinkedIn Icon

© 2016 por Cíntia Cazangi. Criado orgulhosamente com Wix.com

  • Cíntia Cazangi

As mudanças na adolescência e a psicoterapia


Na adolescência o indivíduo vivencia uma transição entre a vida infantil e adolescente, agindo em alguns momentos como criança que não tem responsabilidades, quer proteção e em outros querendo total independência, irritando-se com conselhos e a cobrança por satisfações. Neste momento de transição a antiga criança está aprendendo a lidar com as mudanças de seu corpo e sua mente e os pais estão aprendendo a deixar de ter uma criança para ter um adolescente em casa, com diferentes necessidades e interesses.

É uma época da vida marcada por diversas mudanças:

  • Formação de uma nova identidade

  • Rompimento com modelo infantil

  • Identificação com grupo

  • Alterações corporais

  • Interesse pelo sexo

  • Impulsividade

  • Sentimentos e desejos ambivalentes (onipotência e fragilidade; independência (dos pais) e dependência (do grupo), entre outros)

Essa época também tem como característica o interesse por atividades e relacionamentos externos à casa e à família, o que em geral causa preocupações e dificuldades, por parte dos pais, em lidar com essa curiosidade e movimento do filho. Surgem várias questões como:

Será que meu filho está escolhendo amigos adequados?

Será que não gosta mais da família?

Porque está agindo assim?

Alguns adolescentes podem neste momento apresentar dificuldades em se colocar socialmente e inserir-se em um grupo, isolando-se, apresentando timidez excessiva ou até mudando drasticamente de comportamento, aparência e idéias para identificar-se e ser aceito pelo grupo.

Essas mudanças e novas descobertas na vida do adolescente podem gerar dúvidas, constrangimentos, medos, confusões, dificuldades em se relacionar, em se colocar e lidar com todas essas novas descobertas.

Portanto é necessário que o adolescente seja constantemente orientado, que seja propiciado um ambiente de acolhimento, em que ele sinta desejo e confiança em partilhar suas questões com a família. Para que assim possa-se evitar o que é vivenciado socialmente como ruim, inapropriado (rebeldia, delinqüência, gravidez na adolescência, abuso de álcool e drogas, etc.).

Neste sentido o atendimento psicológico com o adolescente é caracterizado por certo aspecto lúdico e também através da fala, como intermédio entre o atendimento adulto e infantil, levantando questões típicas dessa fase. O atendimento é realizado com o adolescente e caso haja a necessidade, também com os pais e escola. Por ser uma fase de mudanças e transformações físicas, emocionais e sociais, pode apresentar uma maior fragilidade, sendo necessário um facilitador para o bom andamento do desenvolvimento.

E você, o que pensa a respeito? Deixe seu comentário.

Filme sugerido: Confissões de Adolescente, 2013

Inspirado nos diários de Maria Mariana, que também originaram espetáculo teatral, livro de sucesso e série televisiva, 'Confissões de adolescente' acompanha os ritos de passagens vividos pelas irmãs Tina, Alice e Karina. Com o aviso do pai de que vão ter que se mudar do apartamento onde vivem, na Barra da Tijuca, por causa do aumento excessivo do aluguel, as meninas prometem economizar mais dinheiro e ajudar nas tarefas domésticas para tentar reverter a decisão. Enquanto lidam com isso, cada uma vive um rito de passagem típico da idade: o primeiro beijo, a primeira relação sexual, o primeiro emprego, o primeiro rompimento...

Escrito por Cíntia Cazangi

Psicóloga clínica, psicoterapeuta, formada e pós graduada pela UNESP/SP e Santa Casa de Misericórdia/SP, especializanda pelo Instituto Sedes Sapientiae. 10 anos de experiência no atendimento a adultos, adolescentes, idosos, crianças, orientação de pais e profissional.

#psicólogo #psicologia #psicoterapia #adolescentes #adolescência

192 visualizações